fbpx
06/07

A Importância do Apoio Psicológico às Pessoas que Vivem com HIV/AIDS

O fato do HIV ser uma doença crônica, que ainda não possui uma cura definitiva gera um sofrimento psíquico as pessoas que vivem com HIV e  sentimentos de incertezas em relação ao futuro, sendo que muitos ainda associam o HIV/AIDS como sinônimo de morte 

Quando o paciente recebe um diagnóstico positivo para o HIV, é comum apresentar sentimentos de medo, ansiedade, revolta e principalmente o sentimento de rejeição em razão ao grande preconceito que ainda afeta significativamente as PVHIV.

Este preconceito tem origem na história da doença quando inicialmente existia o conceito de grupos de risco (homossexuais, usuários de drogas injetáveis e profissionais do sexo) e por envolver questões sexuais que ainda hoje são tabus na nossa sociedade.

Levando em conta essas questões é essencial que o paciente receba um acolhimento humanizado, sendo que o acompanhamento psicológico é de grande importância para promover a qualidade de vida dos portadores de HIV/AIDS e de seus familiares.

É necessário elaborar em parceria com o paciente o significado deste diagnóstico para que as pessoas que vivem com HIV/AIDS consigam construir elementos para lidar com o preconceito.

O acolhimento e o aconselhamento do indivíduo no momento de sua descoberta é essencial , pois neste momento surgem conflitos em relação às mudanças que a partir deste momento estarão presente na vida da pessoa sendo: rotina de exames, consultas, medicação e cuidados preventivos a saúde.

Outro fato que vai impactar a vida do portador é o medo da discriminação.

Perguntas como: será que meu parceiro vai me aceitar? Será que poderei trabalhar normalmente? Poderei transmitir o vírus às pessoas que convivo? Quanto tempo poderei viver?

Essas e outras perguntas devem ser refletidas e esclarecidas para que a pessoa possa perceber que sim, existirão mudanças em sua rotina, no entanto com os cuidados de sua saúde poderá ter uma vida com qualidade e normalidade, sem limitações significativas.

No entanto, será um novo estilo de vida, por vezes até mais produtivo que antes, pelo fato de tomar consciência do valor da vida, e de que manter sua saúde é uma escolha possível ao portador através da correta aderência ao tratamento.

Portanto a atuação do psicólogo no acolhimento e atendimento ao portador de HIV é de grande importância, mas não se limita a isso, pois  também trabalha a prevenção para toda população, levando informações corretas sobre os riscos da transmissão, promovendo a reflexão sobre questões de preconceitos ainda muito presente em nossa sociedade e que precisam ser quebrados através do combate a ignorância. 

O psicólogo do SAE (serviço de assistência especializada) trabalha sob uma perspectiva de promoção da saúde e prevenção da doença auxiliando o paciente com HIV, a partir do contexto cultura e social a desenvolver estratégias que melhorem sua condição de vida, levando em consideração seus direitos enquanto cidadãos.

O SAE de Vacaria possui o serviço de acolhimento e atendimento psicológico aos portadores de HIV e orientações a familiares, trabalhando através de grupo de apoio e psicoterapia individual.

 

Psicóloga Eliane Schenkel CRP 07/12155

SAE Vacaria

 

CREPOP – Centro de Referência Técnica em Psicologia e Políticas Públicas-. Referências técnicas para a atuação do(a) psicólogo(a) nos Programas de DST e AIDS. Conselho Federal de Psicologia (CFP). Brasília, 2008

IMPORTANTE

O diagnóstico precoce do HIV aliado ao tratamento adequado constitui uma forma de prevenção para novas transmissões, além de melhorar tanto a expectativa de vida quanto a qualidade de vida do portador de HIV.

Rua Júlio de Castilhos, 930 Centro - Vacaria/RS

Contato

Contato

99199-1439

E-mail

E-mail

sae.saude@vacaria.rs.gov.br

Open chat
Precisando de ajuda?